Como estão sendo feitos os transportes de materiais internacionais para pacientes brasileiros e os que vão para transplantes internacionais?

A chegada de produtos para transplante de células-tronco hematopoéticas de pacientes brasileiros, bem como o envio de produtos de doadores brasileiros destinados a pacientes internacionais, depende de uma série de autorizações sanitárias no Brasil e no exterior. Este processo sofreu um grande impacto com as medidas restritivas adotadas no Brasil e em diversos outros países. Entretanto, graças ao apoio da ANVISA, da Coordenação Geral do Sistema Nacional de Transplantes (CGSNT) e outras instituições, como a Polícia Federal, conseguimos autorizações do Ministério da Justiça e do Ministério da Saúde, possibilitando a continuidade de nossos serviços. A permissão para a entrada de estrangeiros no Brasil, a fim de realizar serviço de courier, possibilitou ao REDOME manter seus transplantes com doações internacionais, totalizando oito importações, em março, e 14, em abril, enquanto os números de exportações realizadas nestes dois meses foram sete em cada mês.


Category: Atuação do REDOME durante pandemia

← Como estão sendo feitos os transportes de materiais internacionais para pacientes brasileiros e os que vão para transplantes internacionais?

Cadastro Newsletter:

Cadastre-se para receber periodicamente novidades sobre o REDOME.