LEUCEMIA

Sintomas: dor nos ossos e articulações, fadiga, pequenas manchas avermelhadas (petéquias) ou roxas (equimoses) pelo corpo, dor de cabeça, náusea, sangramento nasal e na gengiva, palidez, vômito, visão dupla, entre outros.
A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos), que passam a se reproduzir de forma e velocidade desordenadas, prejudicando suas funções de defender o organismo e produzir outras células sanguíneas. Geralmente é de origem não conhecida, mas em alguns casos relaciona-se com alterações genéticas.
Os glóbulos brancos normais se dividem em linfócitos (responsáveis pela produção dos anticorpos e imunidade humoral/celular) e granulócitos/monócitos (responsáveis pela defesa primária contra os agentes microbianos – bactérias, vírus, fungos).
Há subdivisões para a doença: Leucemia aguda ou crônica, linfoide ou mieloide. A leucemia linfoide se origina do tecido linfoide e ocorre mais em crianças. Este tipo de leucemia se divide em dois grandes grupos imunológicos: origem B ou origem T, sendo estas últimas mais graves. Já a leucemia mieloide, também chamada de não linfoide, se origina dos granulócitos/monócitos e é mais comum em adultos.
No caso da Leucemia aguda, os glóbulos brancos não amadurecem o suficiente, permanecendo no estágio de células blásticas (jovens). Isso impede que outras células do sangue sejam produzidas, pois as blásticas se acumulam na medula óssea, local da formação sanguínea. O número de leucócitos passa a ser maior que o normal, o que impede que a medula produza plaquetas, causando hemorragias (sangramentos nasais são os mais comuns); glóbulos vermelhos, o que causa anemia; e excesso de glóbulos brancos, que acabam não desempenhando sua função como deveriam porque se tornam células anormais e deixam a pessoa suscetível a infecções.


Category: Principais doenças que podem ser tratadas com o Transplante de Medula Óssea

← LEUCEMIA

Cadastro Newsletter:

Cadastre-se para receber periodicamente novidades sobre o REDOME.